As cartas que nunca te enviei: Uma alma triste (e um adeus)

Meu amor,

A alegria de um belo céu azul não me comove como comoveria aos outros. Só consigo ver a beleza em um dia cinzento de chuva constante e vento frio.

Talvez porque minha alma é triste. Talvez porque engano-me continuamente ao longo da vida. Talvez eu seja mais uma triste em um mundo que não se enxerga luz na escuridão.

Sem você talvez a tristeza não me habitasse. Mas talvez sem você a alegria não fizesse sentido como a tristeza faz hoje em dia.

Ela dói. Dói porque não consigo não sofrer por ela. E sendo assim, vivo em constante solidão.

Mas não o culpo.

Culpo somente a mim, que engana-se que algum dia serás triste ao meu lado.

Você me engana, se engana, e continuamos enganados.

Porque você, meu amor, enxerga a luz onde não há em meu mundo. E talvez seja por isso que doa tanto. Porque jamais seremos tristes juntos.

Sua