Entrevista: Victoria Ceridono, editora de beleza da Vogue Brasil

Na era tecnológica em que vivemos, quem quer ser jornalista, precisa ser jornalista 24 horas por dia. E muitos, ainda não satisfeitos (claro, são jornalistas), querem ir além. A questão é, desde que a informação foi democratizada pela da internet, o jornalista que antes era um, agora se torna dois. E digo isso porque além de termos a necessidade de repassar informações, queremos ter um outro veículo que fale a nossa língua, ou seja, que nos permita dar as nossas próprias opiniões sobre tudo e sobre todos. Até porque ser jornalista é isso mesmo, não é?

Hoje, tenho a honra de publicar uma entrevista que sempre quis fazer, de uma pessoa que admiro muito. A entrevistada, que tem um currículo de dar inveja, é a querida Victoria Ceridono, mais conhecida por Vic, e a garota por trás do delicioso blog Dia de Beauté. É uma das mulheres mais novas a ocupar um cargo como editora de beleza da Vogue, a principal revista de moda do mundo, e mesmo novinha, já é considerada um expoente dessa nova geração de jornalistas. Abaixo, ela conta um pouco sobre a sua trajetória, fala do preconceito que enfrentou na faculdade, da rotina atribulada e da relação com o público, que é o principal termômetro de sua credibilidade.

sala20_papo-natura_INTERNA (1)

  • Vic, conta pra gente como foi a sua trajetória profissional até chegar à posição em que está hoje em dia

    Muita gente me pergunta como foi que vim parar “aqui”, seja lá onde o aqui seja. Então vou contar brevemente meu percurso: fiz faculdade de jornalismo na PUC (SP), e me formei no final de 2007. Apesar de não ter recebido muitos incentivos na faculdade para seguir na área da beleza, sempre soube que era o que eu queria, então ignorava os “conselhos” do tipo: “isso não é jornalismo”.

Por um misto de cara de pau e sorte – e alguns contatos, que sempre ajudam – fui parar na sala da Gloria Kalil, que me chamou para trabalhar no Chic, no segundo ano de faculdade, em 2005. Eu era estagiária e a única que também gostava de beleza além da moda, então acabei ficando responsável por essa parte do site. Fiquei no Chic por três anos, sendo que no meio disso comecei a escrever matérias de beleza para a Vogue, convidada por uma ex-editora do site que tinha virado redatora-chefe da revista. Em 2008, quando tinha acabado de me formar, fui chamada para ficar fixa na Carta Editorial – era editora de moda e beleza na revista RG (na época RG Vogue) e colaborava com a Vogue, a revista do Iguatemi, Homem Vogue, Vogue Noivas e PassarelasEm novembro de 2010, quando a Vogue passou a ser publicada no Brasil pela Edições Globo Condé Nast, virei editora de beleza da revista – e aqui estou eu até hoje.

Ah, e claro: o blog surgiu no meio disso tudo, em 2007, quando eu ainda estava no Chic e já escrevia pra Vogue. Apesar de estar nesses dois veículos, sentia necessidade de ter um espaço com a linguagem de blog (que sempre gostei) para falar de beleza de um jeito mais pessoal.

  • E pra você, quais são os conhecimentos específicos que os profissionais de jornalismo devem buscar para cobrir com eficiência essa área?

Além das questões básicas do jornalismo, você deve estudar muito a história da moda e da beleza, além de acompanhar ao máximo as notícias sobre esse mundo (para estar sempre atualizado, ter referências, e saber quem é quem). Também é preciso apurar o senso estético e não ter medo de trabalhar bastante – muitos acham que essa área é só “glamour” e realmente não é bem assim.

  • Qual é a principal diferença entre trabalhar na mídia impressa e virtual?

Acho que a diferença hoje em dia não está em ser impresso ou virtual – há muitos sites com matérias longas e reflexivas, assim como revistas de ritmo rápido e notícias picadas. Diria que chegamos em um ponto que as duas mídias se misturaram bastante – mas acho que a linguagem dos blogs ainda é muito pessoal. No caso da Vogue, a revista mensal e o site tem abordagens diferentes das mesmas notícias.

  • Como editora de beleza, é você que seleciona as pautas da revista? E como divide o que vai para o seu blog e o que vai para a edição impressa, para não haver conflito de informações?

Eu faço as pautas de beleza da Vogue, mas sempre temos sugestões de colaboradores e de pessoas de outras editorias da revista, ou seja, não é uma coisa fechada. Quanto a dividir o que vai no blog e na revista, não tenho dificuldade, pois as abordagens são muito diferentes – já que o blog tem sempre o viés pessoal da minha experiência.

  • Desde quando você começou a se interessar por beleza?

Sinceramente? Acho que nasci assim! (risos)

  • Uma curiosidade que todo mundo tem: como é sua rotina na Vogue?

Hm, essa pergunta é complicada! A rotina é bem dinâmica, então é difícil contar! Mas estou preparando um post no blog para falar um pouco sobre isso, qualquer hora estará no ar.

  • Agora, óbvio, conta pra gente quais são os seus produtos de beleza favoritos?

Vou falar o que não sai do meu nécessaire, ok? Lá vai: iluminador “Touche Éclat”, YSL; batom “Ruby Woo”, MAC; base “Face and Body”, MAC; blush “Orgasm”, Nars; e paleta “Naked Basics”, Urban Decay.

victoriaceridono-danischwanke01

Para ver os vídeos da Vic no Youtube, basta clicar aqui. Abaixo, o meu favorito: