As cartas que nunca te enviei: Reflexo de nós dois

Meu amor,

Você tentou.

Tentou me amar em detalhes.
No cartão que nunca enviou, no beijo que disse mais do que deveria dizer. Nas tentativas quase que infantis de se mostrar presente.

Você tentou.

Tentou não demostrar o que sentia. Ia e vinha, sem saber se ficava ou partia. Me quis nos seus braços, me quis na sua cama, me quis distante…

Mas você tentou.

Tentou e quero que saiba que eu sei. Mesmo que essa tentativa tenha sido falha. Ou mesmo que não tenha dado certo nada que fantasiei, ou que fantasiaste.

Apesar de tudo, você tentou.

E me faz sentir que esta carta é muito pouco para falar de nós dois. Das nossas tentativas.

É pouco, mas ao mesmo tempo é muito. E não me deixa com vontade de parar. Quero apenas escrever, em palavras, as nossas pequenas tentativas. Mesmo que só para demostrar o que ainda sinto – que não sei sentir de outra forma.

E te amar é isso. É encontrar no papel uma razão para continuar.

E eu continuo.

Te amando ou escrevendo.

Sua