Janelas ao redor do mundo: entrevista com o português André Gonçalves

Conheci o trabalho do André há alguns meses, quando me deparei com uma de suas fotografias no Instagram. Dando uma rápida pesquisada no Google, vi que na realidade se tratava de um projeto, intitulado “Windows of the World”, e que tinha como missão ressaltar a singularidade de cada janela encontrada em seus percursos ao redor do mundo.

Fiquei encantada com a ideia e resolvi entrar em contato com ele, onde realizei a entrevista abaixo. Ao total, já são mais de 3500 fotografias, em cidades como Lisboa, Évora, Guimarães, Burano, Veneza, etc. Confiram o bate-papo:

Quando o seu fascínio por janelas começou?

Eu sempre fui muito curioso e com um olhar bem treinado. O projeto surgiu há cerca de 5 anos, na altura sem compromissos. Mas hoje em dia tem sido muito intenso, e com resultados satisfatórios.

Como surgiu a ideia de criar o projeto “Windows of the World”?

Dou muita importância ao detalhe e sempre tive muita curiosidade acerca da construção das janelas, a atenção e dedicação na sua construção, e a maneira como se conseguem identificar épocas entre elas. Por outro lado, adoro colecionar objectos, e com o amadurecer do projecto, fui construindo uma colecção de janelas, que deu origem ao “Windows of the World”.

O que uma janela precisa ter para lhe chamar a atenção e decidir fotografá-la?

A selecção das janelas vai de acordo com muitos factores, como os padrões e as cores. Tento ir de encontro à arquitectura e identidade de cada cidade ou região, desta forma nem sempre escolho as janelas mais bonitas, mas sim aquelas que fazem sentido enquanto conjunto.

Existe algum país que ainda não visitou, mas que tem vontade de incluir no seu portfólio fotográfico? Até hoje, quais foram os países fotografados?

Até hoje já fotografei cerca de 20 países, mas para este projecto em específico, apenas alguns, como Portugal, Itália, Espanha, Áustria, etc. O meu objectivo é ter todos os países do mundo fotografados, e neste momento o que mais gostava de adicionar seria a Rússia.

Como está sendo o retorno deste projeto? Imaginava que ficaria tão conhecido ao redor do mundo?

O retorno tem sido incrível! Não estava à espera de tanta visibilidade, e estou a receber diversos e-mails por dia para dar entrevistas, o que tem sido muito positivo. Além disso, tenho também um patrocinador, a agência de viagens Pesquisa Viagens, que me patrocinou a colecção “Windows of the World – Barcelona” no ano passado.

Já tem algum plano de lançar um livro? Quais são seus projetos futuros?

Os planos futuros serão sim de lançar um livro e fazer diversas exposições, mas ainda sem datas definidas. Neste momento estou a fotografar as maiores cidades de Portugal, além da Inglaterra e Romênia.

Mais fotos: