As cartas que nunca te enviei: Naquela noite fria e chuvosa

Meu amor,

Foi em uma noite fria e chuvosa. Em uma daquelas noites que você quase consegue sentir a tristeza na palma da mão. O aperto no peito, o peso gigante da saudade…

Foi em uma noite fria e chuvosa que, de forma discreta, te deixei ir. Numa dor que as palavras ainda desconhecem.

Naquela noite, fechei os olhos para nós dois. Fechei os olhos para todos os planos que trilhei ao seu lado. Os planos de quem ama. A idealização perfeita de dois seres.

Naquela noite, descobri que dormir em sua sombra já não era mais o aconchego tão afável que sempre imaginei. E que precisava ir em busca de uma vida só. Uma vida mais plena.

Mas, meu amor, entenda

Tenho dentro de mim a certeza de que grandes amores sempre despertam grandes atitudes. Pois te deixar ir foi a coisa mais surpreendentemente corajosa que pude fazer por nós dois.

Porque o amor é o deixar…

E eu deixei um pedaço meu ir embora. Te vi partindo, mas te guardei devagarinho no peito. Como a mais doce das lembranças.

A lembrança do meu primeiro amor.

Sua