Chef’s Table: uma série documental que vale a pena ver

Pouca gente sabe, mas desde pequena sempre tive um certo fascínio pela cozinha e gastronomia – ao ponto de cogitar, na adolescência, se deveria ou não seguir um caminho na área. Obviamente, como podem perceber, fui por outra estrada, apesar da paixão estar sempre ali, adormecida, despertando de tempos em tempos.

Semana passada comecei a assistir uma série documental (dividida em duas temporadas, com seis episódios cada) chamada “Chef’s Table”. O objetivo principal da série é contar, sem clichês, a trajetória dos mais renomados chefs do mundo – incluindo o brasileiro Alex Atala, proprietário do D.O.M., com duas estrelas Michelin.

Fiquei tão fascinada pela história de cada um que resolvi dar a dica aqui, apresentando os meus favoritos e o trailer de cada temporada (a primeira lançada em fevereiro do ano passado, e a segunda em maio deste ano).

Garanto pra vocês que, mesmo quem não gosta ou não se interessa por esse mundo, é praticamente impossível não se surpreender e dar mais valor a essa profissão 🙂

Temporada 1 (trailer)

Temporada 2 (trailer)

Ao total, tive quatro episódios favoritos. O primeiro, que coincidentemente é também o primeiro da série, conta a história do chef italiano Massimo Bottura – um apaixonado por inovação, criatividade e arte.

Ele comanda o Osteria Francescana, que fica em Modena, na Itália (considerado o terceiro melhor restaurante do mundo, de acordo com o ranking de 2014).

No episódio acompanhamos sua vida entre a Itália e EUA, e vemos como a relação com sua esposa influenciou no trabalho final. Sem dúvida que a arte é o tempero principal para Massimo (sem falar na inovação) 🙂

Outro que gostei muito foi o episódio quatro, que conta a vida da japonesa Niki Nakayama, que comanda o N/Naka, em Los Angeles. Ela conta que nunca teve incentivo dos pais (que são de família tradicional) e que sofreu muito preconceito por ser mulher.

Sua arte é a do kaiseki, alta cozinha japonesa, conduzida pelos ingredientes e a sazonalidade. Niki serve um menu de 13 tempos seguindo as tradições do banquete japonês (inclusive li que ela é a única mulher fazendo kaiseki no Ocidente).

É impossível não se encantar com a delicadeza e perfeição de seus pratos ❤

Já na segunda temporada fica o meu episódio favorito, com o chef Grant Achatz, do restaurante Alinea, em Chicago, EUA. É impressionante como ele faz da gastronomia uma arte, criando um verdadeiro espetáculo na sala de jantar (fiquei louca para provar o balão feito de açúcar) 🙂

No episódio fica claro como a curiosidade e a inovação o fizeram sempre seguir em frente, apesar das dificuldades (ele descobriu um câncer na língua bem no auge da sua carreira). É realmente de emocionar.

Ainda na segunda temporada, recomendo muito o episódio da chef Dominique Crenn, uma francesa radicada nos EUA. A perda de seu pai, em 1999, a levou a abrir o Atelier Crenn, que mistura todo o seu talento, saudade e lembranças.

“Eu não estou servindo um menu, estou servindo uma história. A minha alma.”

Espero que tenham gostado da dica. Mais alguém já viu?

Chef’s Table – Netflix
Diretores: David Gelb e Brian McGinn