Tenho um amor fresco e com gosto de chuva, raios e urgências. Tenho um amor que me veio pronto, assim, água que caiu de repente, nuvem que não passa. Um amor susto. Um amor fazendo barulho. Me bagunça, e chove em mim todos os dias
De longe te hei de amar - da tranquila distância em que o amor é saudade e o desejo, constância
A lembrança dos teus beijos inda na minh'alma existe; como um perfume perdido; nas folhas dum livro triste
Sou, talvez, a visão que alguém sonhou; alguém que veio ao mundo para me ver; e que nunca na vida me encontrou
Eu não sou eu nem sou o outro, sou qualquer coisa de intermédio; pilar da ponte de tédio; que vai de mim para o outro
Ah, mas se ela adivinhasse. Se pudesse ouvir o olhar, e se um olhar lhe bastasse para saber que a estão a amar...
Te amo. Com todas as letras, palavras e pronúncias. Em todas as línguas e sotaques. Em todos os sentidos e jeitos. Com todas as circunstâncias e motivos. Simplesmente amo
Despedir-se de um amor é despedir-se de si mesmo. É o arremate de uma história que terminou, externamente, sem nossa concordância, mas que precisa também sair de dentro da gente
Aceita-me apenas convertida em sua natureza: plástica, fluida, disponível. Igual a ele, em constante solilóquio, sem exigências de princípio e fim, desprendida de terra e céu.